sexta-feira, 31 de julho de 2009

Queria

Meu coração estremece cada vez que penso em você.
Não tem um só momento de todo o dia em que eu não queira te ver.
Tenho dentro do peito epilético um coração velho e fraco.
Não aguenta tanta agitação, tanta tremedeira
E por isso eu preciso te esquecer.
Só queria um amor tranquilo.
Passear de mãos dadas no parque,
Alguém com quem falar sobre o meu dia.
Um filme, um vinho bom, um corpo onde me aquecer.
Só queria um pouco de compreensão.
Calor, sabor, tesão
E um cheiro de mulher misturado ao meu.
Queria mesmo era você
Mas não aguento essa sua indiferença.
Tô precisando te esquecer...
O dia todo com o telefone na mão.
A noite inteira acordado sob luz de velas.
Mais uma noite desperdiçada idealizando noites belas.
Logo menos o Sol vai nascer de novo
E eu ainda estarei aqui, te buscando em vão.
Por que o ser humano complica tanto?
Só queria um amor tranquilo.
Só chorei por me frustrar.
O que espero de você?
Parece tudo tão claro: vai me usar feito brinquedo!
Quando a carência passar, vai me largar pelos cantos
E por isso eu preciso te esquecer.
Queria um amor bom, tranquilo.
Queria mesmo era você!!!
Tõ precisando te esquecer!!!

O Sol não vai brilhar

Por que será que não sinto o amor no ar?
Foram tantas mentiras e argumentos falsos
Que você utilizou ao me deixar.
Não me venha falar de envolvimento
Nunca quis te usar.
Melhor deixar para lá.
O beijo do desejo,
Os sentimentos eu não consigo separar.
O verão não chegará.
Inverno, para sempre será.
Ainda chove, o céu continua encoberto.
Este ano o Sol não vai brilhar.
Venha para cá.
Não tenha medo de se enconstar.
Pode se aconchegar em meu peito.
Eu não vou te magoar,
Questionar ou acusar de nada.
Terá de mim todo o respeito.
Mesmo de noite, todo desfeito em lágrimas
Juro não te incomodar.

O sabor do mel

O mundo gira depressa e dá trancos demais.
Com tanto molejo, no bondinho da vida, quem não se segura cai.
Tente o melhor lugar.
Dependurado é arriscado de se viajar.
Aquele cara ali no prédio, preso só por uma corda.
A corda pode estourar.
Mas ele tem um porquê.
E aquela garota ali na esquina, tentando ganhar a vida.
Faz o que é necessário, mas
Será que gosta de se vender?
Todo mundo procura por um novo amanhã.
Um lugar ao Sol, um lugar só seu.
Todos provam um pouquinho de féu.
Todo mundo vive neste grande inferno.
Alguns ficam nús e outros usam ternos.
Todos querem o sabor do mel.
E se fosse você vendendo balinhas pelas ruas
Enquanto seu filho está passando fome?
E se fosse você aquele que dá de tudo para sua linda esposa
Que te trai e gasta presenteando outro homem?
Isso não tem graça mas,
É a vida de qualquer pessoa.
Siga em frente, pegue o bonde
E veja aonde vai dar.
Se dê por contente
Se for decente e conseguir
Sobreviver sem se vender ou humilhar.
Todo mundo procura por um novo amanhã.
Um lugar ao Sol, um lugar só seu.
Todos provam um pouquinho de féu.
Todo mundo vive neste grande inferno.
Alguns ficam nús e outros usam ternos.
Todos querem o sabor do mel.

Tormento silencioso

Quem me vê assim sossegado, meio calado, distante
Não imagina que constantemente, em meu interior, travo uma batalha.
O bem nem sempre vence o mal.
Às vezes sou eu o derrotado.
Deixo que meus demônios escapem
Extravazando um outro lado.
Meio louco, irresponsável, aventureiro, insensato e até bizonho.
Violento e amoral.
Este outro "eu" me apraz.
Quando me canso de ser o bom moço, o paralelo me satisfaz.
Visitas passageiras, rápidas reviravoltas
E novamente me fecho em minha batalha silenciosa.
Se me encontrar atormentado, fique distante ou posso lhe ferir.
Se o monstro estiver no domínio, a qualquer momento posso explodir.
Por outro lado, se eu estiver calmo e você precisando de um amigo.
Não tenha medo, chegue mais perto, conte comigo.
Serei seu melhor conselheiro, companheiro admirável.
Com o "eu" do bem presente, serei bobo de tão amável.
Este sim sabe ser bom, legal, especial, maravilhoso.
Mas se eu estiver muito calado, apenas respeite
Meu tormento silencioso.

A noite foi feita pra nós

Eu não sei viver sem ninguém.
Me carregue, vamos além.
Só Deus sabe bem que me faz
Tê-la comigo noite afora.
Ao seu lado posso compreender
O significado da felicidade.
Nem quero me defender.
À você me renderei sem medo de sofrer.
Quero ser seu eterno amante
Vamos, todas as noites, ficar a sós?
Nós dois nos completamos.
A noite foi feita para nós.
Fica um buraco em minha alma
A cada noite em que não a tenho.
Minha alma está despedaçada
Mais uma noite e eu não aguento.
Ninguém no mundo pode entender
Como é bom tocar em suas mãos,
Olhar seus olhos tão iluminados,
Ser acalmado por sua razão.
Só eu sei como é ser levado
Pelo toque de suas mãos de fada.
Venha agora, leve meu coração.
Me carregue, madrugada afora com você.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Chegou a hora

Os dias correm soltos feito um animal selvagem
Tendo o vento a seu favor e o relógio andando contra
Já fizemos tudo o que poderíamos ter feito
E agora é a hora de prestarmos contas
Chegou a hora de pagar o aluguel
Descer ao inferno ou se elevar aos céus
Já provamos, da vida, o doce
É chegada a hora de beber do féu
Chegou a hora de encararmos os medos
Não dá mais para correr ou manter segredos
Chegou a hora de enfrentar a vida
Sinta a areia escapando-lhe por entre os dedos
O que escondermos pagaremos dobrado
E, custe o que custar, ainda será barato
Tudo o que foi feito será julgado
É duro, eu sei, mas aceite como fato
Nós sempre dançamos conforme a música
Mas nunca seguimos o que prega a letra
Sempre defendemos idéias estúpidas
Gastando à toa papel e caneta
Chegou a hora, não dá para correr
A realidade é dura e irá nos bater
No deserto da mente perdemos os sentidos
Dos caminhos da vida não temos noção
No joguete dos Deuses, desfavorecidos
No jogo do amor quebramos o coração
Chegou a hora, é aqui o lugar
Está aberta a sessão e alguém irá nos julgar
Chegou a hora, o que fazer?
Esperar o veredito nos condenar
Tão longo quanto a vida é o pergaminho dos desejos
Fascina e domina como uma serpente
E a cada novo prazer que provamos
Alguém vêm nos dizer: - Seja mais consequente!

Vou deixar o amor falar por mim

Eu quero te dizer qualquer frase de efeito,
Qualquer coisa importante
Que te faça acreditar.
O que guardo por você dentro de meu peito
É algo muito grande.
É grande o bastante para nos alimentar.
Eu quero uma palavra
Que seja como a luz de uma estrela,
Brilhando por milênios.
Eu sei que deve haver algo assim.
Como a chama do Sol,
Queimando eternamente.
Eu quero algo diferente.
Não vou dizer mais nada.
Vou deixar o amor falar por mim!

O amanhã será nunca

Acabou.
Nosso romance terminou.
Você mudou de idéia, trocou de amor.
Levou consigo as fotos e me deixou as memórias.
Deixou também o desgosto.
Se esqueceu da saudade.
Me deixou na eternidade de um até logo, até mais
Que perdurou para sempre.
O amanhã será nunca. Reencontro será jamais!
O sabor do esquecimento.
O caminho é sempre longo
E se trilha passo a passo.
Mas toda estrada termina no fim, no nada, no mato.
Voltar atrás, complicado.
Eu só me sinto perdido.
Só tenho em minha cabeça o que jamais será dito.
As palavras que guardei, as que não ouvi de sua boca.
O beijo de sua boca pelo qual tanto esperei.
O amanhã será nunca!

Me tire daqui

Prateleiras de livros, um cavalo me encarando.
O relógio me condenando.
Alguém me tire daqui.
Cante algo para eu dormir
O ventilador parado, outra dose de vinho.
Eu quero apenas um cantinho.
Alguém me tire daqui.
Vou cantar para subir.
Aquela luminária que não me ilumina os caminhos.
E na T.V. um filme sobre uma vida melhor.
Esteja satisfeito pois, nada pode ser pior.
Estou perdido no mundo. Lá no fundo, jogado.
Nem sei qual é o meu lugar. Não consigo mesmo me achar.
Nada pode ser pior.
A Bíblia entreaberta, os livros de auto-ajuda.
Meus gritos ninguém escuta.
Alguém me tire daqui.
Me tire o fardo das costas.
Hoje eu perdi a aposta, sou mais fraco do que você.
Preciso tanto esquecer.
Vem e me tira daqui.
Me dê algo para dormir.
O cinzeiro ao meu lado. O cigarro acabou.
A minha chance passou, se foi.
Alguém me atire ao fogo.
Sou carta fora do baralho, peça fora do jogo.
Aquela foto na estante.
Eu nem sei quem ele é.
Será que tem fé?
Ninguém o tira dali.
Será que ele vai sair por sua própria força e vontade?

Canção de amor

Quis fazer uma canção que falasse de amor.
Hoje eu tive um sonho bom mas não consigo recordar
Se eu estava em um vulcão ou se olhava para o mar.
Tudo era assim, tão quente. O silêncio me encheu.
Veio a paz para meu espírito. Precisei de um beijo seu,
Você não estava lá onde era seu lugar.
O céu então escureceu e começou a trovoar.
Um dilúvio se formou e arrasou tudo ao redor.
Foi assim que ficou minha canção de amor.
Sem final feliz ou, para sempre.
Sem fuga por amor ou união contente.
Sem um beijo bom, sem o seu batom.
Assim ficou minha canção de amor.
O mar entrou em fúria, o vulcão em erupção
Destruindo o cenário daquele sonho bom.
O silêncio foi demais, me cansei da calmaria.
Me cansei de tanta paz. Dancei sem companhia.
Foi assim que ficou minha canção de amor.
Sem final feliz ou para sempre.
Sem fuga por amor ou união contente.
Sem um beijo bom, sem o seu batom.
E assim ficou minha canção de amor.

Qual será nosso futuro

Há algo no ar que me faz pensar:
Qual será nosso futuro?
O amanhã ninguém prevê e o hoje está muito escuro.
Ao sair, não bata a porta.
O que vai tem volta, é a lei número um.
O fantasma retorna sem que ninguém saiba
Persiguindo-nos, um por um.
Acabou a era da grande cartola.
Ele vai entrar marchando em seu jardim.
Já destruiu as flores com suas botas pesadas.
Arrastando correntes, puxando pés na noite.
O fantasma chega para dar um basta.
Há algo no ar que me faz pensar:
Qual será nosso futuro?
A estrada ainda é longa ou vai direto para o muro?
Homens trabalhando,
Mulheres no desfrute, crianças na escola.
Uns rezam a Deus, outros a Jeová.
O ateu toma Coca-cola.

Uma prece por você

Você sabe meu nome mas não respeita o homem que eu mostro.
Até mata a minha fome mas é incapaz de secar uma lágrima em meu rosto.
Você me deseja mas não deseja tentar me ajudar.
Já não me importo, ninguém é capaz.
Você precisa de alguém que nunca te deixe só.
Sua vida não é filme, não espere por um herói.
Eu faço toda noite uma prece por você
Que segue sua vida sem se preocupar.
Me abandona pra esquecer.
Ainda assim eu continuo, mesmo sem saber por quê,
Fazendo todas as noites uma prece por você.
Eu disse: - Te amo.
Mas você acordou e então me fez sofrer.
Repeti: - Te amo.
Você respondeu: - Estou tentando te esquecer!
O mundo parou.
Todos dizem: - Ninguém tem nada a perder.
Não dou ouvidos, ninguém consegue enxergar que
Eu faço toda noite uma prece por você
Que segue sua vida sem se preocupar.
Me abandona pra esquecer.
Ainda assim eu continuo, mesmo sem saber por quê,
Fazendo todas as noites uma prece por você.
A luz de meu amor te cegou até que você cobrisse a vista.
Você tentou partir sem deixar para trás nenhuma pista.
É assim que age o bêbado que quer deixar de beber.
Por isso é que faço toda noite uma prece por você!

Já começou

Já começou a se espalhar o desamor.
Já começou. Todo o rancor começou.
O ódio entre os povos se disseminou.
Levando embora a promessa de um novo mundo.
Veja bem como será, sem glórias ou prazer.
Sem vitórias ou poder, tudo findará.
O sonho acabou. Alguém planejou que fosse assim.
O sonho acabou, alguém planejou este fim.
O assassino já acordou e deu início a seu show.
Abusando do poder, um gatilho disparou.
O sonho acabou pois,
Já começou a se espalhar o desamor.
Já começou. Todo o rancor começou.
O ódio entre os povos se disseminou.
O sonho acabou, alguém planejou assim.
Estou com medo, pegue em minha mão.
Pegue os cigarros e não pegue mais nada.
Venha me abraçar, meu irmão.
Estou com medo, segure firme em minha mão.
Vejo o desespero, vejo o mundo ruir.
Veja aquelas almas inocentes sem chance de salvação.
Aquela criança alegre não irá mais sorrir.
Estou com medo, irmão, vamos fugir daqui.
Já começou a se espalhar o desamor.
Já começou. Todo o rancor começou.
O ódio entre os povos se disseminou.
O fim dos tempos já começou

Juras de amos

Juras de amor, noites de amor, estrelas de amor. Certezas de dor!
Ficam todas no coração.
E todo o mais se foi, ou foi deixado pra depois.
A casa e o cachorro, o mundo só dos dois.
Aquela foto que caiu do mural do corredor
Foi esquecida lá, junto à lembrança das promessas e ao calor do cobertor.
Juras de amor, juras de amor.
No lugar ficam desgostos. Vazia foi deixada a alma.
O sono que tanto demora acabando de vez com a calma.
Desculpas ficaram de fora.
Por dentro corroe a culpa e vazia foi deixada a alma.
Quem ama nunca esquece, quem ama nunca esquece.
O amor é como chama que queima e não aquece.
Juras de amor, juras de amor.
A tristeza, assim como a lembrança, te acompanha, nunca te larga.
Faz questão de deixar toda a existência amarga.
As juras de amor deram lugar à acusações.
O amor virou mentira, destruindo os corações.
É difícil de aceitar esta que é do amor a única verdade
O amor é uma mentira com requintes de crueldade.
Juras de amor, juras de amor.

Me provoque

Dançava como uma borboleta pairando no ar.
Isso despertou o homem em mim.
O balanço de seus cabelos me hipnotizou.
Me deu um sorriso, dois sorrisos, três sorrisos.
Meu Deus, acabou com meu juízo!
Há algo no nascer do Sol que te deixa ainda mais linda.
Estou apaixonado. Por que não me acredita?
Então me provoca, me deixa louco.
Mova seus pauzinhos.
Mexe com minha cabeça enquanto move o corpo.
Ví suas tranças de Rapunzel.
Te pedi: - Me jogue!
Mas você nem deu ouvidos.
Eu estava com sono, você habitou meus sonhos.
Me tomando os sentidos.
Então me provoque, me deixe louco.
Mova seus pauzinhos.
Mexe com minha cabeça enquanto move o corpo.
Eu quero todas as noites beijar sua boca.
O sono jamais chega se eu não te vejo.
Em mim, hoje, reside um único desejo:
Domine meu corpo e alma, garota!

Deixe a alma comandá-la

Deixe a alma comandá-la, deixe sua alma levá-la daqui.
Sinta o toque, sinta prazer, sinta meu coração batendo junto ao seu.
Nossos beijos, seus sussurros, meus suspiros.
Meu mundo é só seu.
Minha mão em sua pele mapeando todo o seu corpo
O desejo nos rondando e nos enlouquecendo.
Deixe a sua dor te mostrar que não há barreiras para o que é bom.
Deixe que meu corpo seja seu diário.
Tire as mentiras e só restará o amor.
Deixe a alma ser seu guia e o coração seu mentor.
Dispa o corpo, limpe a mente.
Tire as mentiras e amor é o que verá!
Quando uma voz lá de dentro te chamar,
Não deixe de responder.
Esta voz é sua alma e ela sempre saberá a coisa certa a se fazer.
Se a voz de sua alma um dia me chamar, perde o medo e vêm
Este dia então será perfeito.
Sem receios, tire as mentiras e amor é tudo o que verá.
Sem receios, sem segredos, daixe sua alma levá-la daqui.
Percao medo, quebre a rotina, deixe sua alma levá-la daqui.

Salvação

Eu quero ser outro.
Mudar de figura, de vida, de corpo.
Raspar o cabelo, não fazer a barba.
Queimar sua fotos, rasgar suas cartas.
Apagar as marcas!!!
Ou até, quem sabe, me esconder do resto do mundo?!?
Me atirar no fundo de um poço.
Te tirar da minha pele, te lavar de meus lençóis.
Riscar seu nome da agenda.
É besteira, nada adianta ou resolve.
Mas eu juro, meu revólver, não irei usar em mim.
Estou condenado e não tenho mais salvação
Não há nada mais a fazer para tirá-la de dentro de mim.
Eu vou ser outro.
Mudar de trabalho, de alma, mudar meus gostos.
Vou crescer por dentro sem mudar de casca.
Olhar suas fotos, devolver-lhe as cartas. Esconder as mágoas.
Este novo alguém vai sair pro mundo
E se mostrar feliz e de bem com tudo.
Sem você na pele e sem nada a esconder.
Não vou mais ter vergonha de encarar o espelho.
Eu sei que mereço um lugar no coração de qualquer pessoa.
Não estou aqui à toa e foi você quem perdeu!

Se o amor um dia se fez...

Não fique assim. Eu sei, é o fim.
Mas a vida segue adiante e o mundo girando.
Vamos ser gratos pela vida em comum que tivemos.
Não precisamos nos desculpar pelos erros.
Ponha a mão em meu ombro e só mais esta vez
Se aproxime, chegue junto de meu corpo
Que o desejo, como a chuva, vai passar.
Eu acho que já é tarde mas, me faça acreditar
Que me ama.
Vem, me faz acreditar outra vez
Que o amor um dia se fez.
Eu espero que encontre outra pessoa.
Mas por favor se lembre que estou aqui
Ficarei aqui, caso tenha saudades.
Não diga nada sobre o amanhã ou nunca mais
Que o tempo não será para nós tão descortês
Se o amor um dia se fez!

Bom saber

Bom te ouvir, bom saber que és minha
Bom dormir, descansar, relembrando,
Revendo suas linhas, sentindo o seu gosto
Imaginando, redesenhando seu rosto
Boa a noite em que nos falamos
Bom o som da sua voz.
Bom seguir a rotina da vida se,
Ao final do dia, posso sentir sua presença.
Quando me escreve para dizer besteiras
Me sinto vivo e tanto mais homem.
Tenho vontade de retribuir dando-te meu nome.
Outro dia passou, de novo não te encontrei
Mas me sinto feliz pois, n o fundo,
Eu sei que quer ser minha
Se entregar totalmente.
Isso, para mim, é o bastante.
Te saber tão linda
Te saber disposta a somar comigo.
Bom te ouvir, bom te ver sorrir.
Bom saber, bom te ouvir dizer:
- Me sinto sua!!!
Bom sentir, bom viver.
Bom te ouvir, bom saber...

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Toque seu violão

Toque seu violão enquanto lembra de mim
Estendendo-lhe a mão, pronto pra te ajudar.
Toque aquela canção que nós cantávamos juntos
E que dizia assim:
- Ouça seu coração...
Então chore minha falta, se morda de ciúmes,
Vasculhe a minha vida perdendo sua razão.
Discuta comigo e minta pra sí que já me superou
Enquanto toca o violão.
Toque seu violão tentando aquecer sua alma
Sair da solidão, encher o coração.
Tente imaginar o que estou fazendo agora.
Implore ao telefone por minha ligação.
Toque seu violão, disfarce sua tristeza
Finja não se importar por eu não te procurar.
Toque seu violão, faça um oração.
Então chore minha falta, se morda de ciúmes,
Vasculhe a minha vida perdendo sua razão.
Discuta comigo e minta pra sí que já me superou
Enquanto toca o violão.
Toque seu violão!!!

Anos selvagens...

Aqui estou mais uma vez olhando a chuva em minha janela.
Hoje chove, amanhã faz Sol, mas nada muda dentro de mim.
Estive pensando no que passou.
Passou o inverno e veio o verão.
Tudo passa, outro ano se foi.
O ciclo parece nunca ter fim.
Anos selvagens de lágrimas, anos difíceis sem gratidão.
E só herdei destes anos todos marcas profundas em meu coração
Fui feliz por tão pouco tempo que nem deu tempo de me alegrar
Voltando logo ao mesmo lugar de tristeza e solidão.
Acordar e me banhar, tomar e café e me vestir.
Me deitar no velho sofá e assistir a um filme qualquer.
Outro dia que matei antes dele me matar
Assim mato o ano todo
Acabando com minha fé.

Tão machucado

O que você faz aqui?
Sabe melhor do que ninguém o quanto me faz sofrer.
Eu estou tão lesado, eu estou tão machucado.
O que você quer de mim?
Eu nem mesmo posso suprir minhas necessidades.
Dormi entre seus braços, me encontrei em seus braços
E me perdi de meu caminho.
Estou tão lesado. Agora eu estou tão machucado.
Por que sussurra aos meus ouvidos coisas que eu quero ouvir
Quando sabe que não posso aceitar?
Por que você aparece no meio da madrugada, em meus sonhos
Para me subornar?
Eu estou apaixonado e a cada dia mais machucado.
Olhar pra você me machuca.
Te encontrei e agora estou assim tão lesado.

Decepção

Outra noite que se foi e você nem me ligou.
Outra vida que nasceu, outra Lua que surgiu, outra guerra eclodiu.
Outro exército caiu e você nem me ligou
O gato caçando o rato e fugindo do cão.
O vagabundo lavando pratos por um pedaço de pão.
O músico em sua eterna melancolia.
O milionário e sua INCONTÁVEL antipatia.
O pobre esmolando, o padre orando, o velho morrendo.
E eu chorando o esquecimento.
Chorando lágrimas de sangue que brotam como água na fonte
Manchando minha alma como nódoas que não se limpam.
O assassino é preso, o estuprador linxado. O combustível adulterado
E eu, no esquecimento
Não chore por mim, pois se me amasse teria me ligado.
Não finja para mim, não minta. Fui abandonado!
É tarde demais para refazer nosso passado.
Só há uma chance, utilize-a bem.
Saiba, isso é tudo o que você tem:
Uma vida apenas...
Aproveite o seu tempo.
Você não me ligou...
Outra noite, eu no esquecimento!

Sugestionamentos de uma mente insana

MInha mente insana sempre me engana
Dá voltas, se revolta sem sair do lugar
Fico muito louco, louco ainda é pouco
Ah, essa minha mente ainda vai me complicar
Eu acredito que você me ama e creio mesmo que vou me dar bem
Endoido, deitado na cama
O tempo passa e você nunca vêm
Eu rolo pra lá e pra cá. Não durmo mas consigo até sonhar.
Minha prisão é a minha própria cama e a minha pena...
Ai, a minha pena, sugestionamentos de uma mente insana!
Hoje é segunda-feira, que tal me fazer companhia?
Eu já não aguento mais ficar sozinho
Será que a madrugasda nos dará guarida?
Será que o amanhecer nos trará uma sobrevida,
Ou será que amanhã cedo iremos nos olhar
E decidir sorrindo que o melhor é nos separarmos?!?
A vida é bela? Eu não sei, não!
A minha, até hoje, foi toda desilusão.
Eu sou feliz ao ver o Sol quando vou me deitar.
Feliz por não dormir
Mas quero a morte quando te vejo e noto em seu olhar
Que estou preso. Amordaçado e amarrado ao seu calcanhar.
Se a vida é boa, a morte é tudo.
Um sonho bom?
O fim do mundo!!!
Você é minha, nós somos um.
Amá-la assim que não é muito comum.
Prefiro mesmo a morte.
Quero morrer.
Prefiro a morte a amá-la assim.
E a minha pena
Ai, a minha pena...
Sugestionamentos de uma mente insana!!!