quinta-feira, 13 de maio de 2010

Como consegue?!?

Como você consegue estar assim, tão bem?
Não te desejo mal, mas nem tão feliz também.
Como consegue expor sorrisos francos,
Gargalhar com os amigos?
Eu aqui, todo choroso, triste, melancólico e machucado.
Como você consegue estar assim, tão bem,
Como se nada demais tivesse acontecido?
Será que foi nada, de nada valeu?
As noites em claro, vigiando,
Os dias de frio, alegrando,
E todas as caras, os papos, agrados, carinhos e o amor?
Como você consegue, me vendo todo down,
Seguir sua rotina estando assim, tão bem?

Provavelmente...

"Isto" provavelmente é você.
Bem poderia ser eu,
Mas não seria sem dor
Minha vida tão tranquila, tão normal.
Tem seu notório cargo na multinacional.
Com seu relacionamento estável.
Postura social indefectível
E as escapadas com a secretária, rapidinhas no motel.
Genro dos sonhos de todas as mamães.
Camisa pólo, barba aparada, bem adestrado.
Promissor, na prestação do apartamento.
De carro zero, popular, mas equipado.
Eu com meu "talento desperdiçado"
Escrevendo versos e sendo sonhador.
Pensando demais para aceitar.
Não me indiquem caminhos percorridos.
Seria mais feliz, mais convincente?
Provavelmente!
Porém isto é você!!!
Certamente...

Nestas noites...

É nestas noites que perco a cabeça
Tentando encontrar o que perdi e nem sei onde.
É nestas noites de solidão e frio,
Procurando um lugar para repousar.
Seria tão simples seguir como o mundo,
De acordo com o sistema,
Mas não comigo, não em minha loucura.
O cara errado com quem se divertir,
O corpo no qual se aquecer
E depois tchau, acabou.
Mas eu tenho sentimentos.
Eu me apego e tenho carência.
Quem se importa que eu me perca?
É como dizem:
- Ficam os dedos!
Você se foi com meu anel...

Crescendo em números...

Crescendo em números a raça humana.
Proporcionalmente cresce a distância.
Quanto mais gente em menor espaço,
Tantos mais corações partidos.
Crescendo em números a raça humana.
O indivíduo cada vez mais negativo.
Quanto mais avanços científicos,
Maior a distância entre irmãos.
Crescendo em números a raça humana,
Aumentando a criminalidade.
Diminuindo o espaço.
Aumentando a natalidade.
Crescendo a fome, as doenças, as desgraças.
Descendo em igual número a compreensão.
Crescendo em números a raça humana,
Tendo por resposta, para tudo, o NÃO!
Crescendo em números a raça humana,
Equacionando a solidão...

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Very Good...

Tenho pensado.
Tenho pensado em você.
E por mais que a deseje bem,
Sinto estar agindo errado.
Você esteve em minha vida,
Mas cada qual seguiu seu rumo.
A levei sempre em meu peito
Como a lembrança de um tempo.
A amizade que vingou,
O amor que nunca aconteceu.
Vejo filmes de romance
E tudo sempre acaba bem.
Isso é Very Good!
Palavras ocas não repercutem.
Este é meu sentimento.
Um pássaro sem asas.
Estes somos nós:
Como um álbum de formatura.
Sorrisos, promessas e expectativas.
Quinze anos depois,
Amarelados pela ação do tempo.
Vejo-a por aí.
Um fantasma que me assombra
Nos rostos de outras mulheres.
Sempre vejo seus traços.
O jeito, o riso, a inteligência.
Traços de sua personalidade.
E isto é Very Good!
Sempre penso demais
E sinto que estou enganado,
Mas continuo pensando.
É sobre nós dois que tenho pensado.
It's not so good!!!

Declaração...

Sinto sua falta e isso não faz bem.
Faço de tudo, exceto o que deveria.
Sei que não sou dos melhores que existem,
Mas sou o único que você tem.
Talvez um outro seja mais homem
Ou tenha mais a oferecer.
Mesmo na minha imensa loucura
Tenho por ti o maior amor que conheço,
Então não se vá, nunca se vá.
Nunca deixarei isso acontecer.
Hoje, com certeza, você não compreende,
Mas vai amadurecer e então saberá.
Todos os dias imerso em loucuras.
Todas as noites acordado à sua procura.
Se não sou tudo o que você necessita
É apenas por ainda não ter me encontrado.
Olhar em seus olhos me auxilia a busca.
Ter seus carinhos me facilita a vida.
Sei que nem chego perto dos ideais,
Mas sou o único que você tem.
Não se recupera a chance que passou.
Os momentos que não tivemos, ficaram.
Infelizmente não pôde ser diferente.
Uma criança que prova um doce
Sempre com o gosto do quero-mais.
Mantenha-o em sua boca.
Não conte com minha mente louca.
Com a maturidade talvez me entenda.
Nunca deixarei que se vá.
Estaremos juntos por todo o sempre.
Nem chego perto de ser o melhor,
Mas sou o único que você tem.
Talvez outro possa oferecer mais,
Mas você é parte minha!

O beijo

Beijo é boca!
Na prática, sim.
Lábios se encostam e só.
Se tudo na vida fosse matemática...
Mas não é assim que funciona,
Ao menos não para mim.
A gota d'água quer ser mar,
A semente, flor,
O trigo se imagina pão,
Saciando a fome do mundo.
Idéias surgem e querem vingar.
Olhares que se cruzam,
Desejo incutido,
Ritos de sedução.
Voz doce, cabelos soltos,
Demarcação de território.
A aproximação,
Pulso acelerado,
A voz enfraquece.
O toque, o carinho na face,
A química, o tesão,
A vontade de explodir.
O sangue fervendo,
O frio na barriga,
A vontade, o desejo que invade.
Um Universo paralelo
Em que se possa ser Deus.
De olhos fechados, bem de perto.
Dois querendo fundir-se em um.
A anuência implícita
E a vontade explícita.
E a vontade...
Sim, necessita mesmo do outro Universo
Para atingir seu ápice,
E então, sôfregos,
Lábios se encostam
E tudo explode.
Os sentidos, os sentimentos,
O Big-bang
Dando início à criação.
Agora somos um e somos Deus.
Somos essência, calor.
Beijo-boca.
Não, desses eu não gosto.
Beijo-alma, beijo-vontade, beijo-desejo.
Beijo Big-bang.
Eu= Beijo-amor!